SS Lazio Brasil - O espaço biancoceleste no Brasil

SS Lazio Brasil

O espaço biancoceleste no Brasil

Exclusiva com Bruno Giordano: “Lazio, sempre no meu coração”

Postado em 8 de setembro de 2017 por



Na segunda metade da década de 1970, a Lazio passava por um período de vacas magras após conquistar o primeiro scudetto da sua história, mas, em meio ao sofrimento das campanhas ruins, o torcedor laziale viu brotar no clube um dos maiores nomes de sua história: Bruno Giordano, sinônimo de gol.

giordano-lazio-nhj-wp

Atacante completo, marcava de qualquer jeito: com a direita, com a canhota, de cabeça… Após ter sido campeão italiano com a equipe Primavera da Lazio, foi chamado ao time principal logo aos 19 anos, tendo a dura missão de substituir ninguém menos que Giorgio Chinaglia, que estava de saída para o New York Cosmos. E não decepcionou, marcando logo em sua estreia na Serie A e dando à Lazio uma vitória no último minuto, em partida fora de casa contra a Sampdoria. Depois disso, foi um gol atrás do outro, como o gol “impossível” no dérbi contra a Roma ou a doppietta contra a Juventus, com direito a gol de voleio e cobertura em Dino Zoff. Com esses gols, Giordano foi artilheiro da Serie A na temporada 1978-79, colocando seu nome de vez na história do futebol italiano. Depois, foi para o Napoli ser o Gi do trio “MaGiCa”, com Maradona e Careca e conseguir o que a Lazio, em seus tempos de vacas magras, não pôde lhe proporcionar: um scudetto. Mas, mesmo depois de abandonar o futebol, Giordano não se desligou da Lazio e, volta e meia, aparece para opinar sobre o momento do clube ou relembrar suas glórias.

Foi o que aconteceu na última sexta-feira (8), quando eu, Cleber Gordiano, tive a honra de bater um papo com essa lenda, que, muito simpático, falou um pouco sobre sua carreira através do WhatsApp. Abaixo, reproduzo com exclusividade para o S.S. Lazio Brasil os melhores trechos dessa conversa.

GORDIANO: Para começar, poderia falar um pouco sobre seus primeiros passos no futebol? Como você entrou nas categorias de base da Lazio?

GIORDANO: Eu jogava futebol na rua, como toda criança. Depois, fui jogar na escolinha de futebol da paróquia, até os 13 anos, quando fui para a Lazio.

GORDIANO: Sua família era laziale?

GIORDANO: Não, minha família não torcia.

GORDIANO:  E porque você foi parar justamente na Lazio?

GIORDANO: Porque eu tinha que escolher entre a Roma e a Lazio, então você deve entender…

GORDIANO: Hehehe… Justo! (Para de rir e volta a falar sério). Como você fez o salto da equipe Primavera para o time principal? O quanto foi importante Tommaso Maestrelli nesse momento?

GIORDANO: O salto foi feito pouco a pouco, sem pular etapas. Maestrelli foi determinante mesmo antes disso.

GORDIANO: O que significa ser chamado para substituir alguém como Giorgio Chinaglia?

GIORDANO: Uma grande responsabilidade, mas também um grande orgulho em ser o escolhido.

GORDIANO: E aquela sua estreia na Serie A…

GIORDANO: Junto com Chinaglia! Digamos que aquele foi o dia da passagem do bastão.

GORDIANO: Depois, gol após gol, você se tornou um dos jovens mais promissores do campeonato. Como você administrou a pressão da imprensa e a euforia da torcida sobre você? E o interesse dos outros clubes?

GIORDANO: Para mim, era tudo uma brincadeira. A imprensa, os torcedores, não me traziam problemas ou preocupações. Depois, pelo meu modo de ser e a minha vontade de permanecer na Lazio, não escutei as sirenes de outras equipes. Havia clubes interessados em mim, mas eu queria absolutamente permanecer na Lazio.

GORDIANO: Os seus números pessoais com a Lazio são números de lenda. Mas os resultados da Lazio como equipe não foram tão bons na sua época, não permitindo que você levantasse troféus. Com o Napoli, por outro lado, você conquistou a Itália. Há um ressentimento por não ter vencido algum título importante com a camisa biancoceleste?

GIORDANO: Com a Lazio, eu fui artilheiro da Serie A e da Serie B. Também venci um campeonato italiano Primavera. Teria sido fantástico vencer um campeonato ou uma Coppa Italia com o time principal. Infelizmente, neste aspecto eu não tive essa sorte, porque não foram anos extraordinários para a Lazio. De qualquer forma, levarei a Lazio sempre no meu coração. Por outro lado, eu tive a sorte de vencer algo importante em Nápoles e pude entender o que isso significa, vencer num lugar tão importante, assim como a Lazio, pois creio que entre as duas equipes há uma certa semelhança, e eu entendi o que infelizmente eu perdi não conseguindo vencer um campeonato com a Lazio, ainda que o tenha vencido em outros âmbitos. 

GORDIANO: Obrigado pela atenção e pela disponibilidade. Saudações e FORZA LAZIO!

GIORDANO: Eu agradeço também. Até a próxima. FORZA LAZIO!

 

Buscar no Blog